quarta-feira, julho 07, 2010

Prólogo

... mas acontece que eu não gosto de cachorros e hoje um cachorro me ajudou a atravessar a rua, e vive-versa, e a cama continua parecendo vazia mas o coração parece cheio de alma e da desacreditada fé.

5 comentários:

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

por que o cachorro te ajudou?

M.A. disse...

Tão, tão poético.
Fantástico.

Elias disse...

nossa, e realmente eu gostei do que vi aqui!

parabéns!
o/

nina rizzi disse...

a sua cama e a de chagall, e essa gente toda que arde, nós, ellenizadas. veja lá ;)

almir teixeira disse...

eu até gosto de cachorro, mas se um me ajudasse, seria um afogado tentando salvar outro... coitados! socorro!...